...

Use a Cabeça! SQL - Lynn Beighley

Use a Cabeça! SQL - Lynn Beighley

Quando já souber do que se trata, de onde veio, do que se alimenta e como usar os Diagrama ERdiagrama entidade relacionamento e os Modelos Relacionais (além de obviamente ter feito alguns), será a hora de aprender sobre a linguagem que permitirá transformar os modelos em realidade: a linguagem SQLStructured Query Language.


Projeto de Banco de Dados: 4 - C. A. Heuser

Importante: vá em seu navegador e digite Wiki SQL ou Wiki Diagramas ER ou Wiki Modelo Relacional, enfim, pesquise na web as origens desses conceitos e tecnologias.

Concluindo, com o conhecimento em SQL e os outros citados acima, aprenderá como fazer e estará pronto para a prática profissional desses conteúdos.

No mundo de hoje, dados são poder, mas o verdadeiro segredo do sucesso é ter poder sobre seus dados.

Este livro Use a Cabeça SQL leva você ao coração da linguagem SQL, da sintaxe básica das queries, usando INSERT e SELECT, à dureza da manipulação do banco de dados com subqueries, joins e transactions.

A medida que avançar na leitura, entenderá efetiva e eficientemente o projeto e a criação de banco de dados, utilizando queries, normatização e joining.


Será o verdadeiro mestre dos seus dados!


Por que este livro parece tão diferente?

Acredito que seu tempo é muito valioso para ser desperdiçado. Tendo como base a última pesquisa em neurobiologia, ciência cognitiva e teoria do aprendizado, Use a Cabeça SQL tem um visual rico, projetado na forma como seu cérebro funciona; não se trata de uma abordagem pesada que faz com que caia em sono profundo.

Este livro não torna o SQL mais fácil, mas o torna desafiador, interessante e divertido.

Este livro responde à pergunta ‘Como ensinar queries não relacionadas sem perder a vontade de viver?’ Esta é a forma correta de aprender – é fácil, é vibrante e tem uma aparência incrível.

Existem livros que compramos, livros que guardamos, livros que deixamos em nossa mesa, e graças à equipe do Use a Cabeça, há a categoria: Use a Cabeça. São aqueles livros com as páginas cheias de orelhas, usados e carregados para todos os lados.

Esse livro, Use a Cabeça SQL, está no topo da minha pilha também.


#Analytics #AplicativosMoveis #Azure #BancodeDados #BigData #Check #Cloud #Constraint #Datascience #DBMS #elasticSQl #Enterprise #ER #IoT #MachineLearning #MySQL #NoSQL #Oracle #Perl #PLSQL #PostgreSQL #programming #Python #Query #RDBMS #relational #RogerSPressman #SAS #Segurançadesoftware #Select #Session #SGBD #SGBDR #SQL #SQLServer #webdev


Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

Projeto de Banco de Dados: 4 - C. A. Heuser

Projeto de Banco de Dados: 4 - C. A. Heuser

Em sua 6ª edição e adotado por faculdades de todo o Brasil, Projeto de Banco de Dados aborda as duas primeiras etapas do ciclo de vida de um Banco de Dados: Modelagem Conceitual e Projeto Lógico.



Projeto de Banco de Dados: 4 - C. A. Heuser

Bem, existe outra etapa ANTES de botar a mão na massa. E digo mais: É toda regradinha e cheia de lógica, matemática, teorias, conjuntos, normas e blá blá blá úteis.


Não se desespere! Há luz no fim do túnel e não é um trem. 

O Modelo Relacional baseia-se no princípio do uso de tabelas e no relacionamento entre elas, usando regras matemáticas bem definidas, teoria de conjuntos e lógica.

Ah, só pra constar, esse modelo é ainda mais antigo que o Diagrama ER - diagrama entidade relacionamento.

Enfim, meu conselho é o seguinte: estude esses conceitos, regras, teorias e tudo mais, antes de começar a fazer na prática. Isto pode facilitar a sua vida e evitar MUIIITTTOOO retrabalho.

#Analytics #AplicativosMoveis #Azure #BancodeDados #BigData #Check #Cloud #Constraint #Datascience #DBMS #elasticSQl #Enterprise #ER #IoT #MachineLearning #MySQL #NoSQL #Oracle #Perl #PLSQL #PostgreSQL #programming #Python #Query #RDBMS #relational #RogerSPressman #SAS #Segurançadesoftware #Select #Session #SGBD #SGBDR #SQL #SQLServer #webdev

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

Engenharia de Software. Uma Abordagem Profissional - 8ª Edição - Roger S. Pressman

Engenharia de Software. Uma Abordagem Profissional - 8ª Edição - Roger S. Pressman

O mais abrangente guia sobre a área de Engenharia de Software. Totalmente revisado e reestruturado, esta nova edição foi amplamente atualizada para incluir os novos tópicos de engenharia do século 21.


Projeto de Banco de Dados: 4 - C. A. Heuser

Capítulos inéditos abordam a segurança de software e os desafios específicos ao desenvolvimento para aplicativos móveis.

Conteúdos novos também foram incluídos em capítulos existentes, e caixas de texto informativas e conteúdos auxiliares foram expandidos, deixando este guia ainda mais prático para uso em sala de aula e em estudos autodidatas.

Antes de instalar um SGBD comece a criar tabelas, faça um projeto.


SGBDR — Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (do inglês Data Base Management System - DBMS), o conjunto de softwares responsáveis pelo gerenciamento de um banco de dados,

Pense nos detalhes, desenhe as possibilidades de relacionamento entre os objetos do seu projeto. Assim, estará criando um diagrama entidade relacionamento, ou seja, um modelo que serve para descrever os detalhes de algo a ser criado, geralmente, utilizado para um banco de dados relacional, embora esse conceito seja mais amplo, também sendo usado para engenharia de software.


Conceito de diagrama entidade relacionamento. Um diagrama entidade-relacionamento (ER) é um tipo de fluxograma que ilustra como “entidades”, p. ex., pessoas, objetos ou conceitos, se relacionam entre si dentro de um sistema.

Obs: O diagrama entidade relacionamento existe há uns 40 anos e, portanto, não é algo a ser desconsiderado, caso contrário já estaria em desuso há muito tempo.

Portanto, aprenda a criar um modelo de dados antes de criar tabelas e demais recursos diretamente no seu SGBDR. Quando falamos em Banco de Dados Relacional, planejamento é o fator diferencial.


#Analytics #AplicativosMoveis #Azure #BancodeDados #BigData #Check #Cloud #Constraint #Datascience #DBMS #elasticSQl #Enterprise #ER #IoT #MachineLearning #MySQL #NoSQL #Oracle #Perl #PLSQL #PostgreSQL #programming #Python #Query #RDBMS #relational #RogerSPressman #SAS #Segurançadesoftware #Select #Session #SGBD #SGBDR #SQL #SQLServer #webdev



Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

Tudo acontece por alguma razão: e outras mentiras que amei - Um dos 5 livros que Bill Gates recomendou

Tudo acontece por alguma razão: e outras mentiras que amei - Um dos 5 livros que Bill Gates recomendou

O livro, cujo título seria "Tudo acontece por alguma razão: e outras mentiras que amei" em uma tradução livre do inglês, foi escrito por Kate Bowler.

Ela, professora da escola metodista Duke Divinity School, no Estado americano da Carolina do Norte, relata sua jornada após um diagnóstico de câncer de cólon em estágio avançado.

Fé, destino e moralidade são alguns dos temas debatidos por ela após este fato.

"O resultado é uma obra dolorosa e surpreendentemente engraçada sobre a fé e como lidar com sua própria mortalidade", avaliou Gates.

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

Origin Story: A Big History of Everything - Um dos 5 livros que Bill Gates recomendou

Origin Story: A Big History of Everything - Um dos 5 livros que Bill Gates recomendou
"História da origem: uma grande história de tudo" é uma obra do americano David Christian, que, para Gates, criou o seu "curso favorito de todos os tempos: Big History".

Trata-se de uma disciplina acadêmica que apresenta a história do Big Bang até as sociedades atuais, entrelaçando ideias e evidências com um enfoque multidisciplinar.

"Esse livro te fará apreciar melhor o lugar que a humanidade ocupa no Universo", opinou Gates.

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

Factfulness: Ten Reasons We're Wrong About the World--and Why Things Are Better Than You Think - Um dos 5 livros que Bill Gates recomendou

Factfulness: Ten Reasons We're Wrong About the World--and Why Things Are Better Than You Think - Um dos 5 livros que Bill Gates recomendou

"Factfulness: Dez razões pelas quais estamos equivocados sobre o mundo e por que as coisas são melhores do que você pensa" foi escrito por Hans Rosling, renomado professor sueco que se dedicou a temas sobre a saúde global e que morreu no ano passado.

Segundo o site Gapminder, factfulness é o hábito de apresentar opiniões sobre as quais se tem dados sólidos, conduta que acaba por reduzir o estresse.

Rosling ficou conhecido por suas apresentações interativas que usavam dados e animações para explicar o desenvolvimento global de uma maneira convincente.

Neste livro, o professor, ao lado de seus colaboradores de longa data, Anna e Ola Rosling, revela os dez instintos que distorcem a nossa perspectiva: desde a nossa tendência em dividir o mundo em dois campos opostos (geralmente, uma versão de nós versus os outros) à maneira pela qual percebemos o progresso.

"É a última e muito apropriada palavra de um homem brilhante e um dos melhores livros que já li", elogiou Gates.

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

Leonardo da Vinci - Um dos 5 livros que Bill Gates recomendou

Leonardo da Vinci - Um dos 5 livros que Bill Gates recomendou

O livro foi escrito pelo americano Walter Isaacson, também autor de outras biografias como a de Steve Jobs, cofundador da Apple, do multifacetado Benjamin Franklin, do físico Albert Einstein e do político Henry Kissinger.

"Isaacson fez o melhor trabalho que já vi por reunir os diferentes aspectos da vida de Leonardo e mostrar o que o tornou excepcional", explicou o cofundador da Microsoft.

"Espero que gostem de lê-lo tanto quanto eu", conclui Gates em um vídeo.

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

eBook - Estruturação da Força de Vendas - Liderança: Desenvolvendo Equipes na Indústria Farmacêutica - Livro 1 - André Luiz Bernardes

eBook - Estruturação da Força de Vendas - Liderança: Desenvolvendo Equipes na Indústria Farmacêutica - Livro 1 - André Luiz Bernardes

Existem comportamentos que os líderes podem usar para influenciar os profissionais da Força de Vendas.

O primeiro comportamento está voltado para as tarefas nas quais o líder descreve as funções e as responsabilidades do indivíduo ou grupo. Isso inclui especificar o que fazer, como fazer e quem deve fazer

O segundo comportamento está voltado para o relacionamento e envolve delegar autoridade e responsabilidade para os profissionais da Força de Vendas no desenvolvimento de suas próprias metas e em como alcançarão essas metas.

Algumas pessoas acreditam que os 
líderes possuem certas características pessoais que lhes permitem tornar-se líderes em qualquer tipo de situação. Uma lista típica dessas características pode incluir coragem, determinação, adaptabilidade mental, conhecimento e integridade, algumas pessoas acrescentam habilidades técnicas à sua lista, pois a liderança além de nata também pode ser aprendida.

O que acha de ampliar seu conhecimento sobre este tema tão importante por ler o breve artigo Liderança: Desenvolvendo equipes na Indústria Farmacêutica - Estruturação da Força de Vendas


#Adaptabilidade #AndreLuizBernardes #Conhecimento #Coragem #Determinacao #eBook #Equipe #Estruturacao #FV #ForcadeVendas #IndustriaFarmaceutica #Integridade #Lideranca #Livro #Mental


Saiba mais:



Colocando o Painel Médico na Academia: Série Painel Médico Livro 1Características Intrínsecas do Painel Médico: Série Painel Médico Livro 2Quem são os Responsáveis pelo Painel Médico: Série Painel Médico Livro 3 

Dkol a ascensãoDESMISTIFICANDO OS DOLs: O que considerar ao Segmentar e criar MétricasSérie Painel Médico da Indústria FarmacêuticaVolume - 04




CONTATE-NOS: CASO DESEJE ADQUIRIR OUTROS TÍTULO DO NOSSO PORTFÓLIO EM VERSÃO PDF

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

eBook - Colocando o Painel Médico na Academia - André Luiz Bernardes - Série Painel Médico - Livro 1

eBook - Colocando o Painel Médico na Academia - André Luiz Bernardes - Série Painel Médico - Livro 1
https://goo.gl/ANA7Yc

Aquelas abordagens básicas que os Representantes da Indústria Farmacêutica costumavam fazer no passado, tais como: 'Doutor, o senhor pode me ajudar neste mês com esse produto?Já não são mais tão pertinentes e tão pouco muito efetivas, não é mesmo? A dinâmica do processo de vendas mudou na Indústria Farmacêutica

A Indústria Farmacêutica num nível global, mantém-se focada na Força de Vendas no intuito de prepará-la para conquistar, blindar seus KOLs, DKOLs e DOLs, buscando parcerias com seus KAMs e MSLs. Obviamente não me refiro somente ao modelo comercial, hoje o modelo de vendas desafia conhecimentos tecnológicos atualizados, incluindo o uso das Redes Sociais no dia a dia, bem como o recurso das visitas virtuais.

Mas com qual efeito e a que preço?

O desejo dos laboratórios de maximizarem os contatos com os Médicos através de suas Forças de Vendas tem exigido mantê-las totalmente preparadas. Isso envolve não apenas transformá-las em pesquisadores ou especialistas em vendas e na captação de dados. 

Compreender como a tecnologia pode capacitar a Força de Vendas é algo mais amplo do que simplesmente converter contatos médicos em oportunidades de prescrição e venda.

Provavelmente mantém-se atualizado sobre como o mercado da Indústria Farmacêutica faz-se onisciente das diversas ferramentas disponíveis, onde as mais básicas focam o autosserviço, provendo o gerenciamento dos contatos com soluções de automação.

Essa percepção e necessidade de ação não muda, quer seja aqui no Brasil, em toda a América Latina, na América do Norte, ou mesmo na Europa e Ásia.


#BIGDATA #BigPharma #CRM #DKOLs #DOLs #Efetividade #IndústriaFarmacêutica #KAMs #KOLs #MSLs #PainelMédico #Produtividade #Representantes #Reps #Salesforce #TandS #TargetingandSegmentation


Saiba mais:





Colocando o Painel Médico na Academia: Série Painel Médico Livro 1Características Intrínsecas do Painel Médico: Série Painel Médico Livro 2Quem são os Responsáveis pelo Painel Médico: Série Painel Médico Livro 3 


Dkol a ascensãoDESMISTIFICANDO OS DOLs: O que considerar ao Segmentar e criar MétricasSérie Painel Médico da Indústria FarmacêuticaVolume - 04




CONTATE-NOS: CASO DESEJE ADQUIRIR OUTROS TÍTULO DO NOSSO PORTFÓLIO EM VERSÃO PDF

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

eBook - Características Intrínsecas do Painel Médico - André Luiz Bernardes - Série Painel Médico - Livro 2

eBook - Características Intrínsecas do Painel Médico - André Luiz Bernardes - Série Painel Médico - Livro 2
https://goo.gl/Bxn4fg

Ao continuar o tema Painel Médico, e a forma como a equipe de Efetividade da Força de Vendas pode contribuir para assegurar que os perfis médicos cadastrados sirvam aos propósitos do Representantes que os utilizam extensivamente, faz-se necessário considerar certos aspectos básicos, abordados nesta edição:
  • T&S - Targeting and Segmentation
  • Similaridade Prescritiva
  • Especialidades Médicas
  • Dupla Visita
  • Categorização do Perfil Médico - Comum e Diferenciada
  • A Pós-Visita
  • Há necessidade de Checklist ?

#BIGDATA #BigPharma #CRM #Efetividade #IndústriaFarmacêutica #MachineLearning #PainelMédico #Produtividade #RepresentantesFarmacêuticos #Reps #Salesforce #TandS #TargetingandSegmentation

Saiba mais:




Colocando o Painel Médico na Academia: Série Painel Médico Livro 1Características Intrínsecas do Painel Médico: Série Painel Médico Livro 2Quem são os Responsáveis pelo Painel Médico: Série Painel Médico Livro 3 


Dkol a ascensãoDESMISTIFICANDO OS DOLs: O que considerar ao Segmentar e criar MétricasSérie Painel Médico da Indústria FarmacêuticaVolume - 04




CONTATE-NOS: CASO DESEJE ADQUIRIR OUTROS TÍTULO DO NOSSO PORTFÓLIO EM VERSÃO PDF

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...